Ciúmes entre irmãos: o que fazer para amenizar?

O livro “Esaú e Jacó”, de Machado de Assis, narra a história de irmãos gêmeos que brigam desde o ventre da mãe e atravessam a vida em constante desavença. Gêmeos ou não,  é comum irmãos terem desentendimentos e o ciúmes é um dos motivos mais comuns para que isso ocorra.

O que fazer? Respire fundo e conheça 5 dicas infalíveis para restabelecer a paz entre irmãos.

1- Saiba quando interferir

A primeira reação dos pais ao verem os filhos iniciarem uma discussão é apartá-la imediatamente. Psicólogos alertam, contudo, para a necessidade de observar e dar tempo para que o conflito seja resolvido pelas próprias crianças, oferecendo-lhes oportunidade de rico aprendizado – agora, se o conflito for de maiores proporções é preciso interferir, garantindo a integridade física dos filhos.

2- Busque soluções

Uma bronca bem dada costuma parar brigas, mas não soluciona o problema. O ideal é os pais sentarem com os filhos e dialogarem, ajudando-os a encontrar soluções e criarem regras para um melhor relacionamento. Esse diálogo deve ser constante e verdadeiro – elevar o tom de voz, impor ou fazer ameaças não é dialogar.  Insistir, falando as mesmas coisas de formas diferentes e, acima de tudo, ser exemplo é fundamental.

Dar responsabilidades para as crianças – conforme a capacidade de cada um – também é uma maneira de ensinar e estimular um clima mais amistoso no lar.

3- Seja justo

Confessemos: quanto menor a criança, maior nossa tendência em protegê-la! Mas quando o assunto é briga entre irmãos, essa atitude deve ser contida.

É natural exigir mais do filho que é mais velho, mas lembre-se tratar-se de uma criança – também em processo de aprendizado e amadurecimento. A exigência deve ser proporcional à idade e compreensão de cada um, mas os pais devem permitir que ambos os lados exponham seu ponto de vista para saber quem tem razão e, assim, serem o mais justo possível.

E, nunca é demais lembrar: não humilhe a criança quando for chamar sua atenção, faça-o de forma firme, porém respeitosa, evitando fazê-lo na frente de outras pessoas além dos envolvidos na discussão. É o comportamento do pequeno que é reprovável, não ele!

4- Não demonstre preferências

Quando chegar o momento certo, converse com seu filho sobre a chegada do bebê, permitindo que ele participe desse importante acontecimento familiar e demonstrando a importância dele na família.

Valorize todos os filhos, evitando demonstrar preferências para não comprometer o relacionamento com nenhum deles. O ideal é procurar pontos em comum com todos os filhos, criando uma relação amorosa e igual com cada criança.

Ter momentos exclusivos com cada um dos filhos, aliás, é algo muito importante e complementa aqueles vividos entre todos os membros da família. Para ajudar esses momentos, confira algumas brincadeiras que ajudam a entreter os pequenos.

5- Não faça comparações e gere empatia

Jamais compare os irmãos, mas estimule o aprendizado que somente as diferenças podem proporcionar. Faça com que se coloquem no lugar do outro perguntando, por exemplo, como se sentiriam se estivesse no lugar do irmão. Isso levará a uma empatia que, provavelmente, tornará o clima mais harmonioso.

A vida entre irmãos possui altos e baixos, como tudo na vida. Briguinhas são naturais e possibilitam os deliciosos momentos de fazer as pazes e perceber que aquela criatura que convivemos diariamente pode ter mil defeitos, mas viver sem ela não teria a menor graça.




Summary
Article Name
Ciúmes entre irmãos: o que fazer para amenizar?
Description
A vida entre irmãos possui altos e baixos, como tudo na vida. Briguinhas são naturais e possibilitam os deliciosos momentos de fazer as pazes e perceber que aquela criatura que convivemos diariamente pode ter mil defeitos, mas viver sem ela não teria a menor graça.
Author

Deixe abaixo seu comentário

comentários

Share this post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *