Uniformes antigos escolares: veja o que era usado no passado

Os uniformes escolares surgiram pela necessidade de organizar, identificar e diferenciar os alunos em suas instituições. Conforme se tem conhecimento, os primeiros uniformes antigos escolares no Brasil foram usados pelas alunas da Escola Normal em 1890, um curso de magistério que tinha como função capacitar professoras para o ensino Fundamental.

Uniforme das normalistas em 1915. Fonte: IECC Memórias

O curso foi iniciado no Rio de Janeiro e era frequentado somente por mulheres entre 15 e 18 anos. Diferente de outras escolas em que o uniforme era usado somente em dias festivos, as alunas da Escola Normal tinham como obrigação usá-los diariamente.

A falta de padrão entre uniformes e instituições

Alunos da escola Liceu Coração de Jesus em passeio pelo Parque Jabaquara, 1910. Fonte: Migalhas

Na década de 1910 a alta sociedade era a maioria a frequentar as escolas. Em colégios exclusivas para meninos, como o Colégio Liceu Coração de Jesus, os alunos usavam calças brancas, paletó e chapéu de palha. Na mesma época, alunos do Colégio Pedro II, conhecido no período como Ginásio Nacional, tinham uniformes similares aos militares, com mais formalidade.

Alunos do Colégio Pedro II durante atividade física. Fonte: Vila Mulher

Nesse período algumas escolas para meninas ainda não utilizavam uniformes diferentes para aulas de educação física. As roupas eras as mesmas utilizadas em sala de aula, como saias e vestidos rodados.

A influência dos períodos em uniformes antigos escolares

Os uniformes antigos escolares sofriam influência direta em relação aos acontecimentos do país em cada período. Entre os anos de 1950 a 1960 os vestuários eram formados por charmosas jardineiras, saias plissadas, suspensórios, gravatinhas e camisas de gola e botões, influenciados pela moda.

Já em épocas de conservadorismo, como nos anos de 1960 a 1970, as instituições usavam apoio do governo para impor uniformes e disciplina aos alunos. Inspirados em fardas militares, os vestuários escolares masculinos eram de mangas compridas e tecido grosso, dificultando a mobilidade e também a transpiração. As meninas também ganhavam modelos militarizados, com saias retas e compridas, e também terninhos.

Alunos da escola de Ensino Fundamental Desembargador Theodomiro Dias, em 1960. Fonte: UOL

Já na década de 70 os uniformes foram ganhando mais leveza, com saias de tecido leve e acima do joelho, meias compridas, bermudas curtas e camisas de botões. Nas aulas de educação física os shorts eram ainda mais curtos, e as camisetas eram baby look, melhorando a mobilidade dos alunos.

Normalistas da Instituição Nova Iguaçu, 1970. Fonte: UOL

Com a moda dos anos 80 e 90 os uniformes evoluíram para calças e bermudas de tactel ou moletom, além de camisetas de algodão e casacos de nylon. As meninas ainda tinham como opção calças no modelo bailarina e short saia, dando ao vestuário um ar despojado.

A importância do uniforme nos dias atuais

Atualmente o uniforme representa muito mais que uma simples imposição da instituição, ele retrata identidade, ajuda a conferir sensação de responsabilidade, promove a segurança do aluno fora do ambiente escolar e estimula o orgulho pela escola.

Além disso, a praticidade do uniforme evita o desgaste de roupas que poderiam ser sujas ou manchadas por materiais escolares durantes as atividades. Outro fator importante é a economia que o uso do uniforme reflete. Assim não é necessário comprar roupas novas para substituir as que a criança vestir diariamente.

Graças a influência de uniformes antigos escolares, hoje é possível desenvolver os melhores modelos de vestuário para alunos de todas as idades, pensando no conforto, proteção e beleza.

Gostou deste conteúdo? Que tal ver algumas alternativas para resolver a birra das crianças com o uniforme escolar?!

 

Deixe abaixo seu comentário

comentários

Share this post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *