Saiba como manter a família focada na prevenção contra o coronavírus

A pandemia do COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus, alterou a dinâmica da sociedade temporariamente. Com as medidas de isolamento social e a recomendação para “ficar em casa”, a rotina das crianças e das famílias também mudou.

Os pequenos estão sem aulas presenciais, enquanto muitos pais e mães não têm rotina de trabalho no escritório físico. Além disso, há uma dúvida comum às famílias que têm filhos: como  explicar para os pequenos tantas mudanças? E mais: como mobilizar a família na prevenção contra o coronavírus?

Com a construção de novos hábitos e uma abordagem coerente em conversas com os pequenos, é possível ficar em casa, manter a família protegida e ter dias tranquilos.

Neste post, mostramos que com um pouco de sensibilidade e paciência você pode fornecer uma sensação de segurança aos seus filhos mesmo em tempos difíceis.

Continue a leitura do artigo e saiba como!

#1 Como explicar a importância do isolamento social

No relacionamento com as crianças, o mais importante é ser transparente. Caso contrário, você perde a confiança e pior: a sua credibilidade. Portanto, apresente o cenário de forma simples e objetiva, para que eles compreendam porque é importante cumprir a recomendação e ficar em casa.

  1. Explique que a doença é provocada por um novo vírus, de transmissão respiratória, como tantos outros que provocam outros problemas de saúde. A diferença é que para este não há vacina, daí a importância da prevenção contra o coronavírus.
  2. Destaque que o isolamento social é necessário porque é a melhor maneira de evitar que o vírus deixe mais pessoas doentes. Lembre os pequenos de que, agora, é importante cuidar de si, para preservar a vida de todos.

#2 Uma nova rotina: como engajar as crianças nos cuidados diários?

Para as crianças, ver os cuidados de limpeza e higiene sendo redobrados pode ser estranho. Por isso, é importante que você seja didático e busque maneiras lúdicas de lidar com a situação.

Se o objetivo é reforçar a importância da higiene pessoal, que tal fazer isso brincando? Pinte as mãos dos pequenos com tinta guache e peça para que que eles higienizem com os olhos vendados? Assim, eles passam a ter noção do tempo e esforço necessários para lavar bem as mãos.

Outra brincadeira possível é incentivar a criança a cantar “Parabéns pra você!” duas vezes seguidas. O tempo da canção é perfeito para que ela tenha tempo de higienizar a mão com cuidado, limpando o espaço entre os dedos, o punho e o dorso da mão.

Além disso, vale lembrar as crianças de outros cuidados valiosos para a prevenção contra o coronavírus:

  • Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;
  • Usar lenço descartável para higiene do nariz;
  • Evitar tocar levar as mãos aos olhos;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal.

#3 As crianças costumam ser afetadas pelo COVID-19?

O número de crianças com doença causada pelo COVID-19 ainda é muito pequeno. De acordo com estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças Chinês, que avaliou 72.314 casos menos de 1% acometeram menores de 10 anos.

Os pesquisadores não sabem explicar a baixa incidência, mas existem algumas hipóteses.

Pode ser que o novo coronavírus esteja causando uma doença pouco agressiva, assintomática ou com sintomas brandos. Por isso, não diagnosticada. Outro fator que pode explicar é o fato da epidemia ter começado no período de férias e as aulas terem sido suspensas. Esse cenário diminui o risco de contágio entre os pequenos.

De todo modo, não há nenhuma evidência científica capaz de comprovar que as crianças estão protegidas. Por isso, é importante manter os cuidados de prevenção contra o coronavírus para toda a família.

#4 Se os sintomas aparecerem, o que fazer?

Entre os sintomas mais comuns relacionados ao COVID-19, é possível citar febre, tosse e falta de ar. Contudo, os paciente também podem apresentar sintomas leves, como um resfriado comum ou, então, quadros mais graves, como pneumonia e insuficiência respiratória aguda.

Se você identificar algum dos sintomas, a recomendação dos médicos, via de regra, é buscar o alívio com o uso de analgésicos para dor e antitérmicos para febre, por exemplo. Além disso, a ingestão de líquidos é muito importante.

Contudo, observe o pequeno para identificar uma possível evolução do quadro. Caso ele tenha dificuldade para respirar, dor no tórax ou febre incessante, busque atendimento médico.

Agora que você já sabe como garantir a prevenção contra o coronavírus, aproveite este tempo em família, com os devidos cuidados. Afinal, não tem nada melhor do que estar com os pequenos, não é mesmo?

Comentários do Facebook

Deixe um Comentário