Como saber se é o momento certo do seu filho ter um celular

Segundo a joint-venture entre a Nielsen e o Kantar IBOPE Media, 15% dos 68 milhões de usuários da internet pelo celular no Brasil têm entre 10 e 17 anos.  Outro estudo, divulgado em 2015 pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, que também comprova esse comportamento de crianças a adolescentes, aponta que o celular ultrapassou os computadores e é o aparelho mais usado por crianças para acessar internet. Os dados foram coletados em 2014, a partir de 2,1 mil entrevistas com jovens entre nove e 17 anos.

Diante desta realidade, surgem muitas dúvidas entre os pais, entre elas: qual é a idade ideal para o filho ter um celular? No artigo de hoje, vamos ajudar os pais a identificar este momento e dar quatro dicas para saber se chegou o momento correto do seu filho ter um celular. Acompanhe:

1. Certifique se seu filho sabe usar os recursos do celular

Apesar da preocupação legítima dos pais em manter sempre comunicação com os filhos, é preciso garantir que a criança saiba usar os recursos do aparelho. De acordo com uma pesquisa realizada pela SaferNet Brasil, 38% das crianças e adolescentes entrevistados adicionaram contatos que nunca conheceram pessoalmente às suas listas de amigos nas redes sociais. Além disso, os estudos assinalam para a necessidade de os pais verificarem não apenas a habilidade técnica de seus filhos para operar o aparelho, mas de os instruírem para um uso seguro e saudável.

2. Tenha um celular comunitário para crianças até os nove anos de idade

Os especialistas recomendam que até os nove anos de idade, o ideal é que os pais tenham um celular comunitário que possa ser emprestado para a criança para os momentos em que realmente o uso do aparelho é necessário, como, por exemplo, na hora de buscar na casa dos amiguinhos. E somente entre os dez e 11 anos de idade, quando as crianças são mais independentes, presentear a criança com um aparelho celular exclusivo.

3. Não permita que o seu filho utilize o celular em público

De acordo com dados do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), a presença do celular na lista dos objetos mais roubados em São Paulo aproximadamente triplicou entre 2003 e 2013: saltou de 20,7% para 59,2%. Por isso, é preciso cautela dos pais quando o assunto é o uso do celular em público. A dica é não permitir de forma alguma que a criança ou adolescente use o aparelho em locais públicos para evitar que ela se torne um alvo fácil de bandidos.

4. Controle o tempo e drible os excessos com os planos pré-pagos de celular

Para controlar o tempo de uso e driblar excessos, opte pela contratação de um plano pré-pago para estipular, juntamente com o seu filho, o valor gasto e definir com o tempo que ele pode usar o celular.

Além disso, é imprescindível criar uma senha para os pais controlarem o que pode ser baixado ou não pela criança. Dessa forma, o adulto poderá acompanhar os jogos e aplicativos utilizados pelo filho levando em consideração a faixa etária de cada um.

Lembre-se que cada criança é diferente, possui comportamentos diferentes e nem toda regra que funciona para uma determinada criança é válida para o seu filho. Porém, a partir do momento em que a criança ou o adolescente é presenteado com um celular, é importante que os pais estabeleçam regras ou compromissos que precisam ser cumpridos durante o uso. Além disso, é fato que as crianças aprendem por imitação. Por isso, não tem sentido controlar o uso que seu filho faz do celular se você fica somente com o celular nas mãos nos momentos de lazer, certo?

Dar um celular para o seu filho envolve responsabilidades, assim como dar dinheiro para ele, não é mesmo? Descubra qual o melhor momento para dar mesada para o seu pequeno.

 

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Comentários do Facebook

Deixe um Comentário